DESCONFINAMENTO DO TEQBALL

DESCONFINAMENTO DO TEQBALL

DESCONFINAMENTO DO TEQBALL

O governo anunciou hoje o seu Plano de Desconfinamento e a Federação Teqball Portugal vem por este meio informar os seus clubes e parceiros do entendimento que tem sobre o mesmo no que toca à retoma da actividade desportiva de Teqball.

Em termos gerais, o entendimento é o de que será possível retomar a actividade desportiva na modalidade de Teqball, desde que os campos se encontrem campos ao ar livre e não haja recurso à utilização de balneários.
Na componente desportiva, refere o Plano de Desconfinamento:

image.png

Podendo o Teqball ser praticado por 2 a 4 pessoas, importa aferir se é uma modalidade colectiva ou individual. Sobre esta matéria, suportámos o nosso entendimento na análise do Despacho 1710/2014, de 4 fevereiro que refer:

Ora não estando o Teqball incluído na lista do ponto 1 e não sendo as substituições permitidas na prática da modalidade, não nos levanta grandes dúvidas a classificação como modalidade individual.
Não obstante, o regresso à actividade desportiva do Teqball e de outras nos clubes, deve ser efectuado com a máxima segurança para o staff e para os utilizadores.

Nesta medida, torna-se relevante implementar um conjunto de medidas e de recomendações no acesso às instalações dos clubes e no regresso às actividades desportivas. A Federação Teqball Portugal elaborou um plano de contingência para a modalidade de forma a dar o seu contributo para que os clubes possam eleger e implementar as medidas que entenderem adequadas às suas instalações, utilizadores e actividades.

O presente documento está permeável a futuras melhorias, não sendo um documento estático. Tanto mais que a experiência prática imediata que se seguirá e a evolução da situação geral da pandemia conduzirá a naturais adequações aos procedimentos sugeridos.

Plano de Contingência para o Teqball

Aproxima-se um processo de desconfinamento e o regresso faseado e controlado de várias actividades, entre elas, as desportivas.

Pelas suas características intrínsecas, o Teqball é uma modalidade que, com algumas regras adicionais de segurança, tem todas as condições para retomar a sua actividade, nomeadamente:

  • Não permite o contacto físico entre os praticantes
  • Envolve poucos praticantes – 2 a 4
  • Utiliza um espaço de jogo alargado – campo oficial tem 16m x 12m, com pé direito de 7m, estando os praticantes separados por uma mesa
  • Pode ser praticado ao ar livre

Nestas circunstâncias, importa ainda definir um conjunto de regras que garanta a máximo segurança e a maior redução de risco de contágio na prática da modalidade.

Vem assim a Federação Teqball Portugal sistematizar um conjunto de medidas que pretende apenas ser um contributo para que cada clube possa implementar o melhor plano de contingência possível no regresso às suas actividades, nomeadamente, do Teqball.

Cabe a cada clube a máxima divulgação da informação pertinente, das formas eletrónicas e físicas que melhor se adaptarem, em função das suas instalações, actividade e utilizadores, bem como,  disponibilizar os meios e os produtos necessários ao cumprimento das medidas implementadas.

Estas medidas e informações deverão chegar a todos os utilizadores das instalações do clube por divulgação geral, envio prévio na reserva de mesas ou actividades e expostas nas instalações, as de carácter geral à entrada e por todo o complexo e as específicas nos espaços a que dizem respeito.

 


  • Devem abster-se de frequentar as instalações do clube todas as pessoas que:
    • tenham conhecimento de ter estado em contacto com pessoas COVID-19; positivo nos últimos 14 dias;
    • Apresentem sintomas associados à COVID-19;
    • Façam parte dos grupos de risco e alto risco.
  • Apenas deverão aceder às instalações as pessoas que forem participar nas actividades e as que, obrigatoriamente, tiverem que acompanhar alguém. No caso dos menores acompanhados, apenas um adulto deverá fazer o acompanhamento à entrada e à saída.
  • Respeitar as indicações gerais e específicas da sinalética colocada pelo clube nas várias zonas do complexo desportivo;
  • O tempo de permanência nas instalações deve ser restringido ao mínimo necessário, devendo as entradas e saídas ser efectuadas no tempo de margem de segurança implementado entre utilizações, de forma a evitar o cruzamento desnecessário entre utilizadores. Todos os pagamentos deverão ser efetuados, preferencialmente, no acto da reserva e por meios electrónicos, restringindo ao máximo o uso de dinheiro
  • Dentro das instalações, deverá ser mantido o protocolo de distanciamento social, no que toca à distância física entre pessoas e aos cumprimentos pessoais, evitando a proximidade e o contacto físico.
  • À chegada às instalações, após a actividade e sempre que se justifique durante a permanência das instalações, sempre com a maior regularidade, todos os utilizadores deverão lavar/desinfectar/higienizar as mãos.
  • Sempre que haja necessidade de tossir ou espirrar, deve evitar-se fazê-lo para as mãos, devendo ser utilizado um lenço descartável ou a dobra interior do cotovelo.
  • Deve evitar-se ao máximo e a todo o momento tocar na cara com as mãos, devendo haver especial atenção durante a actividade desportiva.
  • Deve evitar-se tocar em quaisquer superfícies e procurar limpá-las/desinfectá-las sempre que tal acontecer.
  • Para efeito de rastreamento de um eventual contágio, será efectuado um registo calendarizado dos utilizadores das instalações e dos seus contactos.
  • O clube implementará um reforço do plano de limpeza das instalações.

  • Deverão estar disponíveis em vários pontos das instalações dispensadores de desinfectante para as mãos.
  • Nas zonas de maior probabilidade de contacto com superfícies, deverão também estar disponíveis soluções detergentes em spray e tolhas de papel ou toalhetes.
  • Os balneários deverão manter-se encerrados a qualquer utilização.
  • Os serviços que impliquem contacto entre o staff e os utilizadores (receção, secretaria, bar), devem ser dotados de barreiras físicas (vidros, acrílicos, balcões, janelas, etc.) de forma a restringir o contacto pessoal..
  • O bar apenas deverá disponibilizar produtos embalados ou engarrafados, cafés e bebidas de pressão em copos descartáveis.
  • O mobiliário de descanso poderá estar disponível para utilização breve durante o consumo, desde que seja higienizado entre utilizações. Esta higienização poderá ser efectuada pelo staff ou pelos utilizadores em regime de auto limpeza, devendo para tal ser disponibilizado o material necessário: luvas descartáveis, spray com solução detergente e toalhas de papel.
  • As casas de banho deverão estar em funcionamento, exigindo a sua utilização o máximo cuidado, pelo que se disponibilizam todos os meios de limpeza de superfícies e de higiene pessoal que permitam a sua utilização em segurança, nos casos em que a mesma não possa ser evitada. Deverão estar disponíveis luvas descartáveis, spray com solução detergente e toalhas de papel para a auto limpeza de superfícies e detergente em gel, toalhas de papel e desinfectante de mãos para a higiene pessoal. Deverá também ser afixada a respectiva sinalética sobre a utilização do espaço e técnicas eficazes de lavagem de mãos.

  • Deverá ser impedido o empréstimo de material desportivo, nomeadamente, as bolas de jogo. Em alternativa, os clubes poderão dispor de algumas bolas de futebol tamanho 5 para comercialização, bem como bomba de pressão e manómetro, para aferição da pressão regulamentar a 0,35 Bar. Brevemente, serão disponibilizadas bolas oficiais de Teqball para venda directa pelos clubes.
  • Sempre que possível, os clubes deverão optar pela prática da modalidade ao ar livre. Caso contrário, a opção deve recair em espaços amplos e com bom arejamento.
  • Os clubes que disponham de mais que uma mesa, deverão desfazer as reservas em 15 a 30 minutos, de forma a evitar ao máximo o cruzamento de pessoas à entrada, à saída e nos restantes espaços físicos do clube (receção, secretaria, bar, etc.).
  • Em cada mesa, deverá haver um período de margem de segurança de 15 minutos para arejamento do espaço e limpeza da superfície após cada utilização. 
  • A limpeza centra-se nos tampos e rede e deverá ser efetuada com uma solução de detergente e/ou desinfectante.
  • Cumulativamente, deverá estar disponível junto a cada mesa material de limpeza como luvas descartáveis, spray com solução detergente e toalhas de papel para a auto limpeza das mesmas pelos utilizadores sempre que estes o entenderem fazer.
  • A utilização das mesas deverá ser limitada a 4 pessoas por reserva ou aula, excluindo o treinador.
  • Nas aulas ou treinos promovidos pelo clube, o material de treino deverá ser limitado ao essencial e resultará na limpeza do mesmo após a utilização, com especial incidência da desinfecção das bolas de jogo.

  • Os clubes deverão garantir que as outras actividades realizadas no clube cumpram as regras gerais de segurança e apresentem um plano de contingência específico em linha com as exigências apresentadas no plano geral de contingência do clube.
  • Não deverá ser permitida nenhuma atividade que promova o contacto físico.
  • Todas as actividades deverão considerar uma limitação de participantes que garanta uma distância de segurança significativa entre os mesmos.
  • Nas actividades que impliquem a utilização de material específico, o mesmo deverá ser de utilização individual e exclusiva de cada participante.



in Federação Teqball Portugal